Breaking News

RECORD É A ÚNICA QUE CRESCE, MAS GLOBO CONTINUA NA LIDERANÇA


Embora esteja investindo pesado em streaming, TV paga e outras mídias, o carro-chefe do Grupo Globo, a TV aberta, segue perdendo público. Dados exclusivos de audiência mostram que no mês passado a Globo fechou com 11,4 pontos de audiência no país (medição 24 horas, cada ponto vale por cerca de 254 mil domicílios). Sim, a emissora continua líder isolada e distante da segunda colocada (Record, com 4,6 pontos) e mais ainda da terceira (SBT, 4 pontos). Mesmo assim foi o pior resultado mensal da Globo desde janeiro de 2019. Além disso foi o pior outubro da emissora desde 2015. Assim como nos pontos de ibope, a participação da Globo no universo de TVs ligadas (chamado de "share') também é inigualável, porém vem caindo também. A TV Globo no mês passado registrou 30,8% (cerca de 31 em cada 100 TVs ligadas). Em outubro de 2019, para comparação, esse índice foi de 35,5%. Na comparação de 2020 com 2019, o SBT também amargou queda feia: caiu de 5,0 pontos para 4,0 pontos. Na comparação outubro com setembro, todas as TVs abertas —exceto a Record— registraram queda. A Record passou de 4,3 pontos para 4,6. No quesito "share" a Band e a RedeTV perderam, cada uma, quase 10% de "share" no mês passado. Sempre bom reiterar que a queda da Globo está longe de ameaçar sua hegemonia na audiência. Como podem ver no ranking logo abaixo, ela sozinha continua tendo mais ibope que todas as outras TVs abertas somadas. Além disso, se você analisar o ibope da TV paga, boa parte disso também é conteúdo Globo. Para quem acha que a TV aberta está "morta" como veículo, é sempre bom lembrar que cerca de 80 milhões milhões de brasileiros só têm ela de entretenimento familiar, segundo cruzamento de dados do Ibope e do PNAD (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios). Nota extra: um em cada 3 domicílios com TV por assinatura no país só sintoniza a Globo (aberta) 24 horas por dia. É isso mesmo que você leu.. Muitas telas, muito conteúdo Mas, voltando à TV aberta: qual a explicação para a queda da Globo aberta? O ranking publicado abaixo já dá um indício: há muito conteúdo para se ver em todo tipo de tela (grande ou pequena), e não só a TV aberta. Adicione a isso uma pandemia de coronavírus que fez a Globo dar "nó" em sua programação e exibir reprises em horário nobre. Ma ela continua enorme. Sendo vista por sistema digital ou parabólica, celular ou tablet. Aliás a Globo e o poder (da TV aberta) ainda vão durar muito, por mais que algumas "cassandras" profetizem seu fim (ou falência) sempre iminente. Na audiência geral nas 24 horas por dia, juntando TV aberta, paga e streaming, o resultado de outubro (24 horas) ficou assim Em pontos de audiência e share (%): Globo: 11,4 pontos e 30,8% Streaming: 7,0 pontos e 15,7% Todos os canais pagos: 5,1 pontos e 14,% Record: 4,6 pontos e 12,0% SBT: 4,0 e 10,8% Band: 1,1 ponto e 2,9% RedeTV: 0,5 ponto e 1,3% Todos os dados desta coluna foram apurados pela Kantar Ibope Media, mas obtidos junto a fontes nas TVs. Por cláusula contratual, a Kantar não pode divulgar esses dados à imprensa. (Ricardo Feltrin)

Nenhum comentário