Informação foi colhida junto ao Banco Central (Foto: Divulgação)

Seja pela aposta na tecnologia, pelos bancos enxugando a folha de pagamento ou pela violência de assaltos, o número de agências bancárias vem diminuindo na Bahia. Ao mesmo tempo, vem subindo a quantidade de correspondentes bancários para suprir a demanda. Considerando os últimos cinco anos, o crescimento desses estabelecimentos foi de 40%. Segundo dados do Banco Central, são 873 agências no estado, contra 21.946 correspondentes bancários, ou 22.282 – se contarmos as casas lotéricas. Enquanto isso, em 2021, dos 417 municípios, 183 não têm nenhuma agência, o que representa 43,9%. *Ler mais no Correio da Bahia.